Dia Internacional da Mulher

A história por trás do Dia 08 de Março: Dia Internacional da Mulher!

Quando falamos em Dia Internacional da Mulher sempre vem a tona a historia das operárias, que supostamente em 08 de março de 1857, morreram carbonizadas em uma fábrica como reprimenda da parte da policia e que então, depois disso, se instituiu o Dia Internacional da Mulher. Mas será que foi assim? Qual a historia real por trás do dia 08 de Março?

Por já ter ouvido muitas “historias” à respeito dessa data, resolvi fazer uma longa pesquisa mas mais baseada em livros e fatos históricos do que na internet pois há muita divergência.

A ideia de criar o Dia da Mulher surgiu no final do século 19 nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, de direito de voto e isso inevitavelmente gerou alguns conflitos e mortes. Na virada do século 20, surge a ideia de instituir o Dia Internacional da Mulher no contexto da Segunda Revolução Industrial e da Primeira Guerra Mundial, quando ocorre a incorporação da mão-de-obra feminina, em massa, na indústria.

No dia 8 de março de 1857, trabalhadores de uma indústria têxtil de Nova Iorque fizerem greve por melhores condições de trabalho e igualdades de direitos trabalhistas para as mulheres. O movimento foi reprimido com violência pela polícia mas nenhuma das trabalhadoras foram trancadas dentro da fabrica para serem carbonizadas.

Em 8 de março de 1908, trabalhadoras do comércio de agulhas de Nova Iorque, fizeram uma manifestação para lembrar o movimento de 1857 e exigir o voto feminino e fim do trabalho infantil. Este movimento também foi reprimido pela polícia.

O primeiro Dia Internacional da Mulher foi celebrado em 28 de fevereiro de 1909 nos Estados Unidos, por iniciativa do Partido Socialista da América, também em em memória do protesto das operárias da indústria do vestuário de Nova York, em 1857, contra as más condições de trabalho.

Em 1910, ocorreu a primeira conferência internacional de mulheres, em Copenhague, dirigida pela Internacional Socialista, quando foi aprovada proposta da socialista alemã Clara Zetkin, de instituição de um Dia Internacional da Mulher, embora nenhuma data tivesse sido especificada.

No ano seguinte, em 1911, o Dia Internacional da Mulher foi celebrado a 19 de março, por mais de um milhão de pessoas, na Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça.

Poucos dias depois, a 25 de março de 1911, um incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist mataria 146 trabalhadores, sendo 123 mulheres e 23 homens. O número elevado de mortes foi atribuído às más condições de segurança do edifício como iluminação à gás, têxteis inflamáveis, falta de escadas de incêndio e extintores não existiam, etc. Este foi considerado como o pior incêndio da história de Nova Iorque, até 11 de setembro de 2001. Para Eva Blay, socióloga brasileira, é provável que a morte das trabalhadoras da Triangle se tenha incorporado ao imaginário coletivo, de modo que esse episódio é com frequência desde a década de 1950 erroneamente considerado como a origem do Dia Internacional da Mulher.

incêndio_na_fábrica_da_Triangle_Shirtwaist
Prédio da fabrica Triangle Shirtwaist no dia do incêndio em 25 de Março de 1911 e o mesmo prédio nos dias de hoje.
3511209
Passadeiras da fabrica Triangle Shirtwaist.
9f32b3a1ad9b3bec4b0f45dcb16a25b0
Homens e mulheres, trabalhadores da fabrica Triangle Shirtwaist.

Na Rússia, as comemorações do Dia Internacional da Mulher foram o estopim da Revolução Russa de 1917. Em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro pelo calendário juliano), a greve das operárias da indústria têxtil contra a fome, contra o czar Nicolau II e contra a participação do país na Primeira Guerra Mundial precipitou os acontecimentos que resultaram na Revolução de Fevereiro. Leon Trotsky assim registrou o evento: “Em 23 de fevereiro (8 de março no calendário gregoriano) estavam planejadas ações revolucionárias. Pela manhã, a despeito das diretivas, as operárias têxteis deixaram o trabalho de várias fábricas e enviaram delegadas para solicitarem sustentação da greve. Todas saíram às ruas e a greve foi de massas. Mas não imaginávamos que este ‘dia das mulheres’ viria a inaugurar a revolução”.

inline-graphic013001
Protesto em 08 de Março de 1917 (23 de fevereiro pelo calendário juliano), na Russia, que deu origem a Revolução Russa.
Dia Internacional da Mulher
Membros da Women’s International League for Peace and Freedom, em Washington, D.C., 1922.

Somente no ano de 1975, durante o Ano Internacional da Mulher, que a ONU (Organização das Nações Unidas) passou a celebrar o Dia Internacional da Mulher em 8 de março, para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres.

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Estes são fatos históricos que marcaram as conquistas para as mulheres. Nada tem a ver com feminismo mas com direitos humanos. Muitas mulheres no passado e ainda hoje lutam, de maneira respeitosa, para terem seus direitos como cidadãs, respeitados. Em muitos países as mulheres ainda são vistas como objetos de troca, escravas sexual, recompensas financeiras e não podem nem sequer reivindicar seus direitos. Lembrem-se da menina Malala, que levou 03 tiros somente porque queria ter o direito de estudar!

Atualmente, a data perdeu um pouco do seu sentido original e ganhou apelo comercial e caráter festivo, em que as mulheres recebem flores ou presentes dos homens. Não que isso seja errado, temos mais é que ganhar presentes sim rsrsrsrsrsrsrs.

Mas vamos nos focar no que realmente são exemplos para as mulheres e seus direitos, a historia está cheia delas e os dias atuais também.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de Fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo. No Brasil, no dia 30 de Abril se comemora o Dia Nacional da Mulher.

Tendo em vista tudo isso, desejo à todas as guerreiras da atualidade muito mais sucesso em suas lutas diárias, em mais conquistas pessoais ou coletivo. Para as guerreiras do passado deixo meu agradecimento por terem mostrado de maneira respeitosa que as mulheres também são seres com direitos e deveres e que todos devem ser respeitados. Vamos tornar o dia 08 de Março realmente o que ele deveria ser: um dia para ser lembrado, um dia para ser reivindicado os direitos humanos das mulheres e não apenas um dia comemorativo!

Um super beijo à todas mulheres que estão lendo essa matéria que foi feita com base em muita pesquisa e com muito carinho! E me perdoem por não saber escrever como uma jornalista, até mesmo porque não sou. Sou apenas uma mulher, como tantas outras buscando ajudar outras que buscam conhecimento e lutam por um lugar ao sol.

Obrigada à todas que seguem minha pagina Mulher Versus Moda, pois ali fiz muitas amizades, conheci mulheres incríveis, cada uma com uma historia diferente e que merecem ser lembradas nessa data!

Muito obrigada mesmo! Um forte abraço, um enorme beijo e fiquem com Deus!

Marcos das Conquistas das Mulheres na História 

– 1788 – o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
– 1840 – Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
– 1859 – surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
– 1862 – durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
– 1865 – na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
– 1866 – No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas.
– 1869 – é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres.
– 1870 – Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
– 1874 – criada no Japão a primeira escola normal para moças.
– 1878 – criada na Rússia uma Universidade Feminina.
– 1893 – a Nova Zelândia torna-se o primeiro país do mundo a conceder direito de voto às mulheres (sufrágio feminino). A conquista foi o resultado da luta de Kate Sheppard, líder do movimento pelo direito de voto das mulheres na Nova Zelândia.
– 1901 – o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres.
– 1940 – Hattie Mcdaniel foi a primeira atriz negra a ganhar uma estatueta do Oscar pelo reconhecimento de sua ótima atuação como atriz coadjuvante no filme ” E o vento levou …”.
– 1951 – a OIT (Organização Internacional do Trabalho) estabelece princípios gerais, visando a igualdade de remuneração (salários) entre homens e mulheres (para exercício de mesma função).
Referencias:
Mulher, sociedade e direitos humanos (coleção Temas Especiais)
Autor: Andreucci, Ana Cláudia
Editora: Rideel
Temas: Direitos Humanos
A mulher e seus direitos
Autor: Ramos, Jo
Editora: Jo Ramos
Temas: Direito
  1. International Womens Day, 8th March. The University of Queensland, Australia.
  2. Ir para cima Díaz, René (29 de abril de 2007). «Diplô – Biblioteca: Copenhague, contracultura e repressão:». René Vásquez Díaz. Consultado em 8 de março de 2016
  3. Ir para cima «Alexandra Kollontai 1920. International Womens’ Day». Consultado em 8 de março de 2016
  4. Ir para:a b Eva Alterman Blay (8 de março de 2010). «As mulheres faziam parte das “classes perigosas”». Carta Maior. Cartamaior.com.br
  5. Ir para cima About International Women’s Day (8 March) internationalwomensday.com
  6. Ir para cima International Womens Day, 8th March
  7. Ir para cima «ON THE SOCIALIST ORIGINS OF INTERNATIONAL WOMEN’S DAY» (PDF)
  8. Ir para:a b c Conquistas na luta e no luto. Ao contrário do que ressalta o imaginário feminista, o 8 de março não surgiu a partir de um incêndio nos Estados Unidos, mas foi fruto do acúmulo de mobilizações no começo do século passado. Por Maíra Kubík Mano. História viva.
  9. Ir para cima «Sobre a adoção, pelas Nações Unidas, do dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher». Nações Unidas. Un.org
  10. Ir para cima «History of International Women’s Day». Nações Unidas. Un.org
  11. Ir para cima «History of the Day». Nações Unidas. Un.org
  12. Ir para cima A woman’s place is in the revolution. Elizabeth Schulte conta a pouco conhecida história do Dia Internacional da Mulher. 8 de março de 2011.
  13. Ir para cima Cinderela M. F. Caldeira. «Dia Internacional da Mulher». Revista Espaço Aberto. Usp.br
  14. Ir para cima «ON THE SOCIALIST ORIGINS OF INTERNATIONAL WOMEN’S DAY» (PDF)
  15. Ir para cima Como Tudo Funciona
  16. A última fogueira das mulheres. A memória dos direitos civis. Por Vittorio Zucconi. Tradução de Moisés Sbardelotto. IHU-Unisinos, 8 de março de 2011.
  17. Ir para cima Conquistas na luta e no luto. Ao contrário do que ressalta o imaginário feminista, o 8 de março não surgiu a partir de um incêndio nos Estados Unidos, mas foi fruto do acúmulo de mobilizações no começo do século passado. Por Maíra Kubík Mano]. História viva.
  18. Site:http://www.suapesquisa.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s